Três concertos especiais e gratuitos no SESI Santos

A mostra acontece, simultaneamente, em 15 unidades do SESI pelo Estado de São Paulo

 Por: Karina Costa, Núcleo de Comunicação
08/08/201913:31- atualizado às 15:53 em 08/08/2019

Entre os dias 29 e 31 de agosto, o SESI Santos recebe a segunda temporada da Mostra SESI-SP de Música Erudita na unidade. Uma oportunidade de os espectadores apreciarem grupos difusores do gênero, desde sua forma mais pura e tradicional até as fases mais difundidas entre o grande público, com misturas harmoniosas de ritmos populares brasileiros, e até revolucionários. Serão 3 apresentações, com ingressos gratuitos, que devem ser reservados pelo sistema Meu SESI.

Cada uma das atrações faz parte de uma série: “Villa-Lobos e a Música Brasileira” tem o intuito de mostrar, panoramicamente, a interferência do popular no “intocável” erudito; O concerto parte da série “Viagem Através da Música“ leva os espectadores a um passeio sonoro e visual. Os musicistas passam, por exemplo, pelo som alemão esmiuçado e detalhista, da era artística Rococó; e, por fim, “Música Antiga: o início de tudo” transporta o ouvinte aos séculos passados. A série é carregada com sonoridades trazidas de outros tempos, como cantos gregorianos e música sacra dos séculos III e IV.

Durante os shows, acontece uma ação integrada de formação de público para música erudita: os grupos conversam com os espectadores sobre processo de composição, repertório, estilo, período histórico e instrumentação.

A mostra acontece, simultaneamente, em 15 unidades do SESI pelo Estado de São Paulo: A. E. Carvalho, Araraquara, Birigui, Campinas Amoreiras, Franca, Itapetininga, Marília, Mauá, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Rio Claro, Santos, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, São José dos Campos. Para mais detalhes da programação, clique aqui.

Confira as atrações da unidade e reserve seu ingresso!

Atrações

29 de agosto | quinta, 20h

Duo Madeira

Música do século XX para flauta e violão

Da música espanhola ao tango, passando pelo folclore húngaro e pela música brasileira, os premiados irmãos Madeira apresentam interpretações originais de obras-primas de Astor Piazzolla a Béla Bartók. O repertório mescla inovação e tradição, com interpretações refinadas e marcantes.

A formação explora a agilidade e leveza da flauta com a capacidade harmônica e sutilezas de timbre do violão e oferece ao público um concerto variado e instigante, explorando os diferentes ritmos, melodias e harmonias.

Série: Viagem através da Música

30 de agosto | sexta, 20h

Duo Bico de Pena

Duo Bico de Pena em “Prisma”

O Duo Bico de Pena explora o som apresentando duas linhas musicais, flauta e violoncelo, para tecer uma paisagem sonora quase tridimensional. A partir dessa dupla instrumental, os músicos oferecem ao público um colorido panorama da música brasileira numa experiência camerística.

Ao transitar entre o erudito de Heitor Villa-Lobos com a MPB de Chico Buarque e Milton Nascimento, a pluralidade sonora se confunde, trazendo o popular para o erudito e o erudito para o popular.

Série: Villa-Lobos e a Música Brasileira

31 de agosto | sábado, 20h

Trio Brasileiro

O Popular e o Erudito na Música de Câmara

As orquestras e cameratas de música erudita, em sua mais pura polifonia, não ficaram livres da intervenção popular. Pelo contrário, o passar dos séculos trouxe mudanças para o eruditismo clássico. E são essas transformações que o Trio Brasileiro, composto por violino, violoncelo e piano, demonstra.

Por meio de um concerto didático, explicam a história da música e apresentam ao público o contexto por trás de grandes composições, como as de Mozart, Beethoven.

Série: Música Antiga: O Início de Tudo

 

Sobre a Mostra SESI-SP de Música Erudita

Referência no calendário musical do Estado de São Paulo, a Mostra SESI-SP de Música Erudita é, antes de tudo, uma oportunidade de conhecimento aos ouvidos ainda pouco acostumados com o estilo. Em um país multicultural como o Brasil, aberto a novas referências o tempo todo, a música erudita resiste e está mais viva a cada dia. Isso com a ajuda de entidades como o SESI-SP, que entendem a importância da conservação e difusão desse patrimônio imaterial. São obras que mudaram a sua época, não apenas na cultura, mas nas próprias dinâmicas sociais do público que teve o prazer de presenciar a euforia de sua criação.

Mais informações: clique aqui.

Leia também